Encontro de gerações de Piraí no Brasileiro de Ginástica de Trampolim em Ouro Preto

Encontro de gerações de Piraí no Brasileiro de Ginástica de Trampolim em Ouro Preto

De hoje, dia 8, até o próximo domingo, dia 12, Ouro Preto, em Minas Gerais, será palco do Campeonato Brasileiro de Ginástica de Trampolim Junior/Elite. A competição vai marcar o encontro de duas gerações de atletas de Piraí. Enquanto Bruno Martini, de 35 anos, campeão mundial em 2011 e multicampeão brasileiro da modalidade, vai encerrar

De hoje, dia 8, até o próximo domingo, dia 12, Ouro Preto, em Minas Gerais, será palco do Campeonato Brasileiro de Ginástica de Trampolim Junior/Elite. A competição vai marcar o encontro de duas gerações de atletas de Piraí. Enquanto Bruno Martini, de 35 anos, campeão mundial em 2011 e multicampeão brasileiro da modalidade, vai encerrar a sua carreira, Laura Silva, de 11 anos, vai disputar a competição pela primeira vez e de quebra tendo o pai, Cláudio Júnior, como treinador.

Vale ressaltar que agora treinador, Cláudio Júnior foi atleta de Piraí e companheiro de Bruno Martini na equipe que representou e deu muitas medalhas para Piraí durante anos. Hoje como técnico, tem a oportunidade de ver de perto o futuro e o passado lado a lado.
Cláudio declarou que é um prazer muito grande poder treinar a filha para o primeiro Campeonato Brasileiro dela, porque é o início de uma trajetória no esporte. E como pai fica muito feliz de vê-la trilhar o caminho do esporte.

Disse ainda que, sobre o Bruno, é sempre um prazer trabalhar com ele. “Sempre foi um cara fantástico como pessoa e como atleta. Está retornando por uma realização pessoal e para inspirar novas gerações de atletas, como a da minha filha. Me sinto privilegiado por fazer parte dessa história e desse encontro de gerações com pessoas tão queridas”, destacou o treinador.

Bruno disputou o seu primeiro campeonato nacional aos 8 anos em Itabira, também Minas Gerais, e 27 anos depois volta ao estado representando Piraí, cidade que o acolheu como atleta, e ao lado da Shirley Arantes, sua treinadora por 19 anos, para colocar um ponto final na carreira vencedora. Shirley disse que é impossível falar de sua vida sem falar de tudo que viveu ao lado de Bruno. “Ser sua treinadora sempre foi algo mágico para mim. Só gratidão”, frisou.

Shirley Arantes declarou que, com toda certeza será mais um daqueles momentos incríveis como tantos outros que viveu ao lado do meu pupilo de ouro. Bruno é um ser que nasceu para brilhar no palco do esporte e da vida. Dono de um talento nato e de uma energia que eu vi fazendo a diferença em todos os ginásios do mundo por onde passou e marcando o coração de todas as pessoas de seu convívio. Por essas e por outras, ele é e sempre será o meu ídolo no esporte, aquele que me inspira e enche de orgulho e alegria o meu coração”, comentou Shirley.

Se por um lado Bruno vive pela última vez o sentimento de disputar um Campeonato Brasileiro, Laura, de 11 anos, vai debutar na competição e aproveita a presença do veterano nos ginásios para pegar dicas e aprender cada vez mais. “O Bruno é uma grande inspiração. Ele me explica bastante sobre os saltos, está sempre me ajudando. Está sendo uma experiência bem legal poder treinar com ele”, comentou Laura.
Já sobre ser treinada pelo pai, a jovem ginasta confessa que tem lado bom e ruim. “Ele é bastante exigente. Sempre um pouquinho mais comigo do que com os outros atletas”, disse.

Exigência é uma palavra bem conhecida por Bruno, mas ele sabe que hoje são outros tempos e, apesar de ser competitivo, só quer se despedir fazendo aquilo que fez durante 27 anos da sua vida.

Disse Bruno que está longe dos ginásios desde 2015 e que voltou a treinar duas vezes por semana em Piraí há dois meses. Além disso, está com 35 anos e, apesar de treinar Crossfit diariamente e ter a mesma vontade de antes, seu corpo já não responde da mesma forma. “Eu precisava voltar aos ginásios para me despedir e é uma forma também de agradecer aos dois clubes, Piraí e Minas Tênis, que me acolheram e me fizeram crescer como atleta”, ressaltou Bruno, lembrando que é um sentimento de realização poder encerrar a carreira vitoriosa competindo. “Fiquei frustrado em 2015, quando ia parar aos 27 anos, mas acabei rompendo o tendão de Aquiles e não consegui competir. Parecia que esse ciclo não tinha se encerrado na minha vida ainda, por isso resolvi retomar esse desejo”, concluiu Bruno.

Posts Carousel

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *

Latest Posts

Top Authors

Most Commented

Featured Videos