Responsabilidade ambiental na saúde

Responsabilidade ambiental na saúde

Com o objetivo de reduzir custos de energia elétrica e adotar práticas cada vez mais sustentáveis, a equipe de Manutenção e Engenharia Clinica do Hospital Santa Teresa, em Petrópolis/RJ, desenvolveu e vem executando um projeto de desligamento automático do sistema de ar condicionado central (Chiller). Os equipamentos de geração de água gelada são desligados automaticamente sempre que

Com o objetivo de reduzir custos de energia elétrica e adotar práticas cada vez mais sustentáveis, a equipe de Manutenção e Engenharia Clinica do Hospital Santa Teresa, em Petrópolis/RJ, desenvolveu e vem executando um projeto de desligamento automático do sistema de ar condicionado central (Chiller). Os equipamentos de geração de água gelada são desligados automaticamente sempre que a temperatura ambiente se mantém abaixo de 15º, e voltam a ligar, também de forma automática, quando a temperatura ambiente fica acima deste set point.

A fase de testes do projeto foi realizada no Hospital São José, de Teresópolis, que também pertence à Rede Santa Catarina. “Inicialmente com desligamento manual, observamos que a economia era possível, então resolvemos prosseguir para o teste programado de forma automática. Neste período, verificamos que não houve qualquer falha na operação do sistema, ou reclamação de falta de climatização do Centro Cirúrgico, UTI e unidade de internação, e se confirmou que a renovação do ar ambiente estava sendo suficiente para manter a temperatura dentro das normas de Tratamento de Ar Condicionado em Estabelecimentos Assistenciais da Saúde (NBR 7256)”, comentou o José Landoaldo Pereira, Gerente Regional de Manutenção e Engenharia Clínica dos hospitais.

Com a experiência no HSJ, logo o projeto foi implantado no Hospital Santa Teresa, com algumas particularidades da instalação da unidade, que também está conseguindo atingir os objetivos propostos. “Levando em consideração que o custo inicial do projeto foi zero e que a central de ar condicionados do Hospital já é automatizada, o projeto está atendendo aos objetivos de sustentabilidade financeira e ambiental”, completa José Landoaldo.

Além do projeto de automação, o HST promove a reciclagem de resíduos e, só em 2021, já reutilizou quase 44 toneladas de resíduos sólidos, como plástico, papelão, alumínio e ferro. Outra ação visando a sustentabilidade é a separação de resíduos orgânicos gerados na cozinha do hospital. Por meio da compostagem, esses resíduos são transformados em adubo para uma horta nos jardins do hospital. “Com o reaproveitamento do lixo orgânico da nossa cozinha, nossa horta vem sendo cuidada e adubada, trazendo mais saúde às refeições dos nossos colaboradores e pacientes com hortaliças fresquinhas”, comenta Tamara Maciel, Tecnólogo de Meio Ambiente do HST.

Por meio de todos esses projetos, o Hospital tem contribuído para a diminuição da quantidade de resíduos descartados diretamente na natureza, além de trazer benefícios diretos para os colaboradores, a sociedade e o planeta.

Fonte: Diário de Petrópolis

Posts Carousel

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *

Latest Posts

Top Authors

Most Commented

Featured Videos